sexta-feira, 15 de novembro de 2013

SAÚDE E DOENÇA

Muitas pessoas com muitas boas intenções, sem perceber estão a serviço de uma divulgação bastante perniciosa: a de que a doença é normal.
Pessoas que passaram por câncer por exemplo, saem a divulgar o mês do câncer estimulando exames preventivos. 
Já foi mais que divulgado em respeitáveis publicações cientificas que mais de 90% dos exames preventivos são completamente inúteis, inclusive o exame do câncer de mama.
Contando ainda que a maioria de nossos avós passaram a vida sem pisar no médico e a maioria teve vida longeva, que animal não faz exames preventivos, vamos repensar o que faz a propaganda da doença. Elas existem até em outdoors e pontos de ônibus, convencendo a mente humana que a pessoa vai ficar doente. Será mesmo que a alto índice de câncer não é resultado dessa propaganda maciça?
Laboratórios de medicamentos estão frequentemente fazendo campanha de novas doenças e do nada, explode uma epidemia de sintomas que enchem consultórios médicos e dispara a venda de medicamentos.
Todos esses medicamentos inclusive vacinas debilitam o sistema natural de auto defesa do organismo.
Lembre que cada célula de seu corpo tem a sabedoria e a memória de milhares de anos de como se regenerar. Todo seu corpo é desenhado para a sobrevivência e todo o seu sistema cuida disso sem que você precise se preocupar. Você não viveria dez minutos se seu coração dependesse de sua mente para bater.
A maioria provavelmente já teve algumas dezenas de vezes o que é chamado de câncer em seu corpo. Sem a mente sequer tomar conhecimento, o corpo se regenerou naturalmente e você não se preocupou com o assunto.

Deepack Chopra conta que uma paciente estava com uma mancha cancerígena no pulmão. Ele operou a mulher para retirar o nódulo. Quando abriu, verificou que todo o pulmão estava tomado, não havia possibilidade de operar. Antes que a mulher voltasse da anestesia foi falar com a filha, que pediu então que ele não contasse para a mãe que ela teria no máximo 6 meses de vida.
Quando a mulher acordou, ele disse que estava tudo bem, não havia câncer e que ela só teria que e voltar em 3 meses para uma revisão. Três meses depois a mulher voltou e ele constatou que não existia mais sinal nenhum de câncer. Ele perguntou a ela o que aconteceu e ela respondeu: Sabe, Dr. a vida inteira eu tive medo de ter câncer. Quando o senhor me disse que eu não tinha, decidi que nunca mais eu teria medo disso.

Esse caso nos mostra o que a mente pode fazer.
Se você já teve e se recuperou, verifique se não foi vítima, mesmo que inconscientemente desse tipo de marketing. Se nunca teve, nunca mais pense no assunto e nem pense em ficar fazendo exames preventivos.
Um ser humano nasce com as respirações contadas, na hora de ir embora, iremos de qualquer maneira.
Estou perfeitamente consciente de que esse post vai contra todo um condicionamento coletivo fortíssimo e que o medo da morte pode despertar iras em alguns. Não se engane, tem muita gente ganhando dinheiro com o seu terror.
É evidente que se quebrar um braço ou tiver um enfarto ou um AVC, todos iremos correndo para o médico e devemos reverenciar essa medicina, mas no que diz respeito a doenças paranoicas, mude agora sua maneira de pensar.
Confie no seu corpo: saúde é normal, doença não é normal!
Quebrando paradigmas que não nos servem mais!
Salve-se!