sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

INOCÊNCIA

Plutão em conjunção com Mercúrio! 
Durante aproximadamente 8 dias ainda teremos esse aspecto no céu.
Mercúrio, que rege a mente está junto com Plutão. Nesses períodos, medos obscuros tendem a aparecer e a atitude mais comum é fugir disso através da falação de banalidades, ou seja: fazer barulho para não escutar o que vem do silêncio!
Uma das funções plutonianas e talvez a principal é resgatar a inocência humana e para isso, o planeta usa estranhas estratégias. Ele nos faz passar pelas injustiças mais atrozes.
E por mais que oremos e esperemos por justiça, ela simplesmente não acontece.
Nossa mente linear e limitada acredita piamente no que disseram as religiões, que basta ter uma atitude correta no mundo e vai dar tudo certo, Deus vai te recompensar. Estranhamente, isso nunca aconteceu e a justiça nunca prevaleceu nesse mundo de Samsara.
Basta observar o mundo para ver que os algozes estão sempre por cima da carne seca, o tempo passa, a vida passa e parece que eles sempre se dão bem.
Bem, o destino desses é uma outra conversa, bem mais profunda!
Há mais de dois mil anos estamos fazendo novenas e orações, tentando vibrar no bem, ter atitudes politicamente corretas, ser " bonzinho" e a saga humana continua. Todos nos sentimos profundamente injustiçados!
Continuaremos como alvo de agentes do mal enquanto houver dentro de nós resquícios de revolta, raiva e ódio!
Resgatar verdadeiramente a inocência requer tempo e auto observação. Qualquer manifestação de boas intenções que venham através de palavras só pioram sua situação e você se pergunta: por que comigo?
Mercúrio está em conjunção com Plutão: realmente, evite palavras agradáveis se em seu coração ainda existe qualquer resquício de sentimentos negativos. Aliás, em uma conjunção dessas, melhor evitar qualquer palavra que não venha através da canalização do vazio que você é.
Nesse período desse aspecto no céu, aproveite para olhar seus medos e sua raiva ao invés de comer demais, beber demais, falar demais, pois o Cosmos não entende as festividades inventadas pela mente humana.
Deixo aqui as palavras do Osho que traduzem bem melhor a expressão da inocência:
O Zen diz que se você abandonar o conhecimento -- e dentro do conhecimento inclui-se tudo: seu nome, sua identidade, tudo... porque tudo isso lhe foi dado pelos outros --, se você abandonar tudo o que lhe foi dado pelos outros, você adquirirá uma qualidade totalmente diferente de ser -- a inocência.
Isso será uma crucificação da persona, da personalidade, e haverá uma ressurreição da sua inocência; você se tornará outra vez uma criança, renascida.
Osho Dang Dang Doko Dang Chapter 7
Comentário:
O velho desta carta irradia no mundo uma satisfação de criança. Há uma atmosfera de graça à sua volta, indicando que ele está bem consigo mesmo, e com o que a vida lhe proporcionou. Parece que ele está conversando alegremente com o louva-a-deus em seu dedo, como se os dois fossem os maiores amigos. As flores cor-de-rosa que cascateiam em torno dele representam um tempo de deixar-acontecer, de relaxamento e doçura. Elas são uma resposta à sua presença, um reflexo da sua própria natureza.
A inocência que advém de uma profunda experiência de vida é semelhante à de uma criança, sem ser infantil. A inocência das crianças é bela, mas ignorante. Ela será substituída por desconfiança e dúvida à medida que a criança for crescendo e aprendendo que o mundo pode ser um lugar perigoso e ameaçador. A inocência, porém, de uma vida plenamente vivida, tem um quê da sabedoria e da aceitação do milagre da vida em eterna mudança.